COSAP faz visita de fiscalização à UPA Vetor Oeste

A Comissão de Saúde, Assistência Social e Previdência da Câmara Municipal de Jundiaí esteve, nesta quinta-feira (25), na UPA Vetor Oeste (Unidade de Pronto Atendimento) para fiscalizar o trabalho que vem sendo realizado pela Organização Social gestora desde o dia 1º de janeiro. Estiveram presentes o presidente da COSAP, Dr. Wagner Ligabó, os vereadores Arnaldo da Farmácia, Edicarlos Vieira e Valdeci Vilar – que são membros da comissão- e o vereador Romildo Antônio, acompanhados pelo gestor de Promoção da Saúde, Tiago Texera, o diretor Nelson Martins e equipe.

O grupo foi recebido pelo gerente geral da UPA Vetor Oeste, Fabrício Alves Segura, o administrador da O.S. Fênix do Brasil, Edvaldo Marinho, e pela enfermeira Janaina Ramos de Almeida, que passaram detalhes sobre o gerenciamento do serviço.

De acordo com Fabrício, a UPA tinha uma previsão de 300 atendimentos diários, mas atualmente tem atendido cerca de 400 pessoas por dia, um aumento de mais de 30% na expectativa. O número é expressivo se comparado com os atendimentos do PA Central, maior serviço ambulatorial da cidade, que chegam a 500/dia. Uma das iniciativas para tentar tornar esse atendimento mais rápido, já que o fluxo de pessoas é grande, é a instalação de sistema eletrônico para a chamada de senhas, que estará disponível em breve.

Os vereadores questionaram tanto a quantidade quanto a qualidade dos atendimentos, pedindo atenção aos gestores. A UPA vem funcionando 24 horas com dois clínicos gerais, dois pediatras e um ortopedista. “No entanto, hoje 70% dos nossos atendimentos são de pacientes classificados com a pulseira azul, ou seja, não urgentes”, explica o gerente do equipamento.

Um ofício da comissão foi entregue à gerência da organização social e à Unidade de Gestão de Promoção da Saúde com diversos questionamentos a respeito do atendimento e prestação de contas da UPA Vetor Oeste e deverá ser respondido nos próximos 10 dias.

Gargalos

Um dos principais gargalos apresentados foi o tempo de espera para recebimento de resultados de exames ambulatoriais. Hoje a UPA conta com um contrato com um laboratório e um motoboy recolhe todos os exames realizados a cada 2h durante o dia e a cada 3h durante a noite, trazendo os resultados no mesmo prazo. “Isso significa que a partir da coleta o paciente tem esperado de 3 a 4 horas para receber os resultados”, comentou Fabrício.

Segundo a diretoria financeira da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde, já há um estudo para reduzir esse tempo de espera. Uma das opções é reduzir o intervalo de transporte via motoboy, mas não descarta-se também a possibilidade de incluir um atendimento fixo de 12 horas complementado pelo modelo atual nas outras 12h do dia.

A necessidade de ampliar as vagas de estacionamento e o aumento da segurança também foram assuntos levantados pelos vereadores e que, segundo os gestores presentes, serão providenciados. “Já temos um terreno ao lado, pertencente à uma escola, que pretendemos usar como estacionamento. Atualmente está em fase de desapropriação, mas já tem parecer positivo do Governo Estadual, da direção da escola estadual e da prefeitura”, esclareceu o gestor Tiago Texera. Na questão de infraestrutura, três aparelhos de ar-condicionado precisam ser providenciados, mas também garantiram aos vereadores que o assunto seria tratado o mais rápido possível.

Pontos positivos

Com a infraestrutura atual e a presença de um ortopedista, é possível reduzir o número de pacientes que vão para o Hospital São Vicente de Paulo. Atualmente, nem 10% dos atendidos precisam ser encaminhados à alta complexidade. Nos casos ortopédicos, por exemplo, o paciente só é encaminhado ao São Vicente em casos cirúrgicos, o que impacta diretamente nos atendimentos do hospital.

Além disso, o equipamento de Raio-X existente na UPA tem sido usado para agilizar o atendimento das Unidades Básicas de Saúde do Vetor Oeste, com uma média de 1.000 exames por mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *