Presidente da COSAP participa de reunião com o Estado; prefeito cobra verba Santas Casas SUStentáveis

Em reunião realizada nesta segunda-feira (30), na Secretaria de Estado da Saúde, o prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB) solicitou providências para o chefe da pasta estadual, José Germann, em relação à Farmácia de Alto Custo, serviço de responsabilidade do governo do Estado que tem registrado falta de até 30 medicamentos necessários ao tratamento da população. Além disso, o município, mais uma vez, pediu que o Hospital São Vicente entre no programa Santa Casa Sustentável, que ajuda a custear a operação do hospital.

Segundo o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera, são cerca de nove mil pessoas atendidas por mês no espaço da Farmácia Central, com média de 300 pessoas por dia. ”Os modelos descentralizados já implantados em outras cidades demonstram celeridade e maior eficiência na oferta, com a redução das faltas que hoje são registradas aos tratamentos dos nossos pacientes”, explicou.

Além do prefeito e do gestor da UGPS, participaram da reunião o gestor da Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF), José Antonio Parimoschi, o superintendente do Hospital São Vicente (HSVP) Matheus Gomes e o vereador presidente da Comissão de Saúde e Previdência da Câmara de Jundiaí, Wagner Ligabó.
São Vicente

Parimoschi ressaltou a necessidade da maior participação do Estado no custeio da Saúde, a partir de subvenções e do programa Santa Casa Sustentável, já pleiteado inúmeras vezes nesta gestão. “O HSVP é um hospital de referência em alta complexidade para a Região de Saúde de Jundiaí, com quase um milhão de habitantes, tendo 95% de resolutividade e registrando 40% dos atendimentos para a Região e é o único hospital estruturante que ainda não recebe o Santa Casa Sustentável. Ainda pleiteamos a ampliação do custeio em mais R$ 15 milhões neste ano”, comentou.

O secretário de Saúde do Estado, José Henrique Germann Ferreira, sinalizou, com o estudo para a incorporação do valor de R$ 2.156 mi/mês no orçamento do próximo ano, referente ao Santa Casa Sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *